Polícia prende mais dois suspeitos de participação na morte do professor Gilmar da Costa em Codó

Na última quarta-feira (21), a polícia militar prendeu mais dois homens suspeitos de participação no latrocínio do professor Gilmar da Costa, ocorrido no dia 1º de fevereiro na cidade de Codó. Francisco Souza Frazão, de 27 anos, e Reginaldo Gomes da Silva, 48, foram capturados em uma residência localizada na Rua da Paz, na região do bairro Trizidela.

De acordo com informações da polícia, Francisco admitiu ter sido o autor dos disparos que resultaram na morte do professor. Além disso, os dois suspeitos apontaram uma terceira pessoa que estaria em posse da arma usada no crime. Como resultado, Samilton da Silva Palmeira foi preso e um revólver calibre 38 foi apreendido.

Além disso, as autoridades conseguiram localizar a motocicleta que foi roubada do professor. A moto foi repassada por Antônio Paulo Bezerra para Railson Sousa Andrade, ambos presos por receptação. Vale ressaltar que na semana passada, Daniel Teixeira também foi capturado por envolvimento no latrocínio, após roubar uma motocicleta na cidade de Timbiras.

Relembrando o crime, o professor Gilmar da Costa, de 39 anos, foi vítima de latrocínio quando teria reagido a um assalto e acabou sendo baleado. Segundo informações da polícia, os suspeitos estavam escondidos em um matagal quando avistaram o professor passando em sua motocicleta. Ao perceber a movimentação, a vítima tentou retornar, mas foi atingida pelos disparos e teve sua motocicleta levada.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas quando chegou ao local, Gilmar já estava sem vida. Em decorrência desses fatos, as autoridades conseguiram deter cinco suspeitos, todos com alguma ligação com o latrocínio do professor.

Diante do ocorrido, a prisão dos envolvidos traz um pouco de alívio para a comunidade local, que estava abalada com o crime brutal. A captura dos suspeitos é resultado do trabalho árduo das autoridades policiais, que continuam atuando para esclarecer e solucionar casos de violência na região. A justiça segue seu curso e agora caberá ao sistema judicial tomar as providências necessárias.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo